sábado, 19 de maio de 2012

Pe(n)sar em você

Agora eu penso em você. Está difícil respirar, não porque estou pensando em você, mas porque o meu nariz está entupido. E minha cabeça dói, gira, se agita, palpita... (maldita!) martelando por dentro. Isso sim, provavelmente porque estou pensando em você. Você me traz esses pesares como quem toca uma música no velório de um desconhecido. Eu cá, toda descontente, me pergunto se ainda vale à pena pensar. Você não vale à pena, disso eu sei, mas talvez pensar apenas me valha. Pensar em como você poderia ser e como eu poderia ser se você fosse. Mas aí não somos, como nunca poderíamos. A cabeça dá uma pontada fatal e meu nariz escorre, pingando dentro do leite- antes quente- que esfriou enquanto eu pesava, e pensava em você.