terça-feira, 15 de janeiro de 2013

...

No tombo, você me perguntou se eu já amei alguém.
E eu só soube responder: eu não sei.
Me causei estranhamento.
Eu sempre respondi que sim.
Ao menos, nos últimos anos...
Mas você me tira todas as certezas.
Me tira os tabus, as roupas.
Te tiro as roupas, as cartas.
As roupas da gente no chão.
No chão, a gente, no tombo.